Arquivo de Notícias

Estão arquivados aqui todos os posts feitos em nosso site entre os anos de 2007 e 2013.

Você pode filtrar os resultados por categoria ou ano. Se preciso, utilize o campo de pesquisas padrão de nosso site.


Tankian estimula os turcos a ‘encontrarem-se de verdade’

22.04.14   Lika Tankian   Categorias: System of a Down, Serj Tankian Solo



Istambul – O músico armênio-americano Serj Tankian, em carta aberta publicada no semanário turco-armênio Agos, instigou as pessoas da Turquia em encarar a história e “encontrarem-se verdadeiramente”, esclarecendo o público turco sobre os esforços raivosos de seu governo em negar o Genocídio Armênio.
Apresentamos o texto da carta abaixo:

Caro povo da Turquia,

Meu nome é Serj Tankian. Sou libanês de nascimento, armênio-americano e [cidadão] neozelandês. Os meus quatro avós vêm da área conhecida como Turquia moderna. Meu avô Stepan é originário de Efkere em Kayseri, enquanto minha avó veio de Tokat.

Meus outros avós eram de Dortiol e Ourfa. Nenhum deles partiu por sua livre vontade.

Eles foram sobreviventes do Genocídio horrível cometido pelo governo do partido dos jovens turcos (Comitê União e Progresso – Ittihad) durante os últimos dias do império Otomano.
Eles todos eram crianças pequenas na época. Meu avô Stepan foi salvo e passou um tempo em um orfanato americano e também num grego antes de chegar ao Líbano como refugiado. Minha avó Varsenig e sua avó foram salvas do massacre por um prefeito turco que arriscou sua própria vida para fazer a coisa certa.

Essas não são histórias nos arquivos da Turquia ou de outras nações. Essas são histórias reais da minha família.

Mais de 600 anos atrás, as áreas de onde meus avós vieram eram conhecidas como Armênia histórica. Quando antropólogos fizeram escavações na Turquia encontraram ruínas de nossa civilização juntamente com as de helênicas/gregas e outras.

A Turquia é muito importante para mim não apenas por meus avós terem vindo de lá, mas porque minha raça inteira veio daquelas terras que foram tiradas à força deles, não pela guerra ou na mudança de fronteiras, mas por ordens brutais do governo do partido dos jovens turcos. O que tudo isso significa para nós hoje? É bem simples. Os armênios não querem incomodar a Turquia ou criar divisões raciais, nós queremos apenas justiça para que possamos seguir em frente e superar essa dor histórica que tensiona nossa relação. Não se trata apenas da história armênia, mas também da história da Turquia.

Será que o governo de Erdogan fará a coisa certa e assumirá tudo isso? Eu acho que não. Nem as juntas militares que dominaram a Turquia durante a história moderna.

Vocês sabem que seu governo gasta milhões de dólares todos os anos para negar esta verdade em capitais estrangeiras ao contratar todo o tipo de firmas de lobby e ao montar cátedras em universidade para recriar a verdade conforme lhe apraz? Vocês sabem como isso faz os armênios se sentirem? Que experiência dolorosa é? Não é suficiente que eu seja neto de sobreviventes de uma horrível tragédia da história? Ainda devo lutar contra propaganda e corrupção internacionalmente para recuperar a justiça?

A turbulência da Turquia moderna para se encontrar tem muito a ver conosco, armênios. Nossas histórias, geografias e sangue estão perto demais de não resolverem essas questões.

Tanto armênios quanto turcos merecem líderes e governos que sejam verdadeiramente igualitários, democráticos e não corruptos, para início de conversa. Em conclusão, quero apenas dizer obrigado a todas as pessoas incríveis da Turquia que conheci, que compartilharam suas histórias comigo enquanto estive em turnê e online e que têm me dado esperança de uma reaproximação baseada em verdade e justiça.

Meu desejo, caro povo da Turquia, é que você se encontre verdadeiramente.


Tradução: Lika Tankian – Fonte: Asbarez.com


Comentários